A iniciativa da senadora considerou alerta de médicos sobre riscos a esse público

Durante a sessão remota desta quinta-feira (15), no Senado Federal, a senadora Daniella Ribeiro (Progressistas/PB) voltou a pedir celeridade na apreciação do Projeto de Lei 1315/2021, que prioriza, logo após os idosos, as grávidas e puérperas no plano de vacinação contra a Covid-19.

Daniella, que teve a iniciativa de pedir a inclusão após ouvir especialistas de saúde sobre os riscos que a Covid-19 implicam nesse público, ressaltou que a vida não pode esperar. Ela lembrou que há muitos casos de grávidas que, acometidas pela doença, sofrem graves consequências e muitas vezes morrem.

“Essa iniciativa partiu do apelo de profissionais de saúde, sobretudo, obstetras, pediatras e especialistas em medicina fetal. Partiu também de várias grávidas, amedrontadas com o atual contexto e com as notícias que recebi através da imprensa. Ao me debruçar sobre o tema, me deparei com uma realidade estarrecedora”, declarou a senadora, que citou estudos internacionais apontando mortes de grávidas e puérperas pela Covid-19.

Por fim, a senadora pontuou que não há registros de complicações em grávidas que tomaram a vacina, conforme apontam os estudos e levantamentos feitos até o momento, e disse que uma audiência pública será realizada em maio, na comissão da Covid-19 no Senado, com médicos e cientistas para tratar o assunto.

 

Assessoria